Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
Por que não somos felizes?
31/01/08 às 14:26 h


Vivemos tão envolvidos em problemas menores que na maioria das vezes nos esquecemos que estamos vivos. Parece loucura o que estou dizendo, mas não é. Vivemos tão profundamente conectados a problemas e dificuldades que nosso olhar para a vida costuma ser turvo e confuso.

Todos os dias esquecemos de viver. Cumprimos com todos os compromissos, no entanto, passamos pelo nosso dia como quem passa em um trem em alta velocidade sem nos dar conta da bela paisagem ao redor.

Tudo o que existe de melhor na vida passa por nós: pessoas, situações, sentimentos, emoções, pensamentos, afetos. Quando chega a noite e nos deitamos, não sentimos nada além do cansaço. E quando conseguimos, dormimos ou desmaiamos na esperança de que o dia seguinte seja melhor.

Dessa forma, vivemos preocupados com o trabalho, com as contas para pagar, com os desaforos de nosso chefe, a frustração com nosso casamento, a rejeição do namorado.

Pare e faça uma avaliação de sua vida. Perceba como você está completamente conectado à falta, à perda, ao vazio e à frustração.

E por quê? Será que nada de bom acontece em nossas vidas?

É claro que acontece, mas estamos tão absolutamente imersos na desgraça, na crucificação, no sacrifício e na violência que nem ao menos conseguimos olhar para a beleza e poesia que vivemos.

Esperamos todos os dias que algo caia do céu, que Deus olhe por nós, que alguém apareça do nada para nos salvar de todas as situações que o destino nos colocou. No entanto, nada disso acontecerá enquanto você não perceber que cada pedaço desse destino foi você mesmo quem construiu.

Quantos abraços você deu ontem em seu filho, marido ou esposa? Quantas vezes você sorriu hoje? Quando você se levantou da cama para encarar mais um dia de trabalho, como estava o seu humor? Você se lembra o que comeu ontem? Saboreou o alimento prazerosamente ou simplesmente engoliu a comida de qualquer jeito para matar a fome? Sentou-se por dez minutos sossegadamente para respirar e sentir-se vivo? Quando chegou em casa, deixou os problemas do trabalho do lado de fora ou carregou todo seu mau humor e frustração para dentro do seu lar?

Fazemos tudo errado e esquecemos que cada dia representa um tijolo na construção de uma nova vida. Cada pensamento, sentimento e reação são importantes nessa construção. No entanto, não lembramos de nada disso. Nos esquecemos de beijar, de amar, sorrir e abraçar e, dentro do papel de vítima que estamos acostumados a nos colocar, choramos, nos queixamos, nos desesperamos ainda na espera de que Deus nos ajude.

Até quando nos colocaremos nesse papel? É certo que existe algum ganho em toda situação que vivemos, por pior que ela seja. Não me venha dizer que não é feliz por que seu marido ou esposa não lhe trata bem, ou porque seu chefe é indelicado. Por favor, crie coragem e mude.

Se você ainda coloca sua felicidade nas mãos de outra pessoa, certamente tem algum ganho nessa situação. Construa sua coragem dia após dia e mude tudo. Dê um passo em direção a uma nova vida. Procure um outro trabalho, transforme sua forma de se relacionar, mude seu casamento e, se preciso for, mude de casamento.

Lute para injetar o novo na estrutura que já construiu, mas se isso não for possível, mude toda estrutura. E tenha a certeza que, dessa forma, quando puder recuperar seu livre arbítrio, Deus estará muito mais próximo de você.

 

Fonte:: Terra Esotérico // Texto por: Eunice Ferrari


 + Matérias Relacionadas:

Marizete
Furbino
Prof. Administração e Parceira.