Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
Presidente da Microsoft afirma que empresa vai batalhar contra o Google
08/03/08 às 08:50 h


O presidente-executivo da Microsoft, Steve Ballmer, prometeu na última quinta-feira (6) que sua empresa vai ganhar mercado diante do Google na publicidade on-line e nas buscas na web, mesmo que isso seja "a última coisa que ele faça" no comando do grupo.


Falando em uma conferência de tecnologia on-line da Microsoft, em Las Vegas, Ballmer reiterou suas justificativas para a oferta agressiva de US$ 41 bilhões que sua empresa apresentou pelo Yahoo, afirmando que a transação poderia acelerar seus esforços para montar uma forte concorrência ao Google.


"Pode ser que seja a última coisa que eu faça na Microsoft, mas chegaremos lá, e vamos trabalhar sempre para ganhar mercado", disse Ballmer durante uma animada conversa com Guy Kawasaki, um executivo de capital para empreendimentos que foi um dos primeiros funcionários da Apple .


"No mercado online é só Google, Google, Google, mas estamos no jogo. Somos aquele cara pequeno mas persistente que ganha vindo de trás", brincou Ballmer, cuja empresa é a maior produtora de software do mundo.

 

 Dança infame

Na longa conversa com Kawasaki, o executivo rebateu críticas ao Windows Vista e até reproduziu uma infame dança que lhe valeu notoriedade no mundo dos vídeos on-line e lhe garantiu o nada lisonjeiro apelido de "Monkey Boy" em certos círculos da internet.


Mas ele não disse muitas novidades sobre a oferta da empresa pelo Yahoo. A Microsoft propôs adquirir o Yahoo por US$ 31 dólares por ação, em dinheiro e ações. O conselho do Yahoo rejeitou essa oferta, dizendo que ela subestimava o valor da companhia.


"Fizemos a oferta, e ela está lá, cara", disse Ballmer. Originalmente, a proposta estava na casa dos US$ 45 bilhões, mas a queda das ações da Microsoft resultou em queda no valor.

O presidente da Microsoft afirmou que, caso a transação seja concretizada, as duas empresas terão de reduzir as áreas em que existe sobreposição.


"Não deveríamos ter tudo duplicado. Não faria sentido ter dois serviços de busca, dois serviços de publicidade, dois serviços de e-mail; é algo que teremos de resolver", disse Ballmer.

Fonte: G1 o Portal de Noticias da Globo!


 + Matérias Relacionadas:

Genilton
Ferreira
Administrador do site
e Redator