Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
Blog leva união de leitor e repórter à notícia
14/04/07 às 10:53 h


Ocupando cada vez mais espaço -- e também tempo de leitura na web -- os blogs, ferramentas de escrita democráticas que abrem espaço para todos aqueles que têm alguma familiaridade com a internet, não poderiam deixar de influenciar a forma como se descobre e divulga uma notícia. A possibilidade de qualquer usuário produzir informações e obter uma resposta rápida de seus leitores tem modificado profundamente o modo como os meios de comunicação exercem o jornalismo. “A tendência é que essa influência faça os meios se abrirem cada vez mais, utilizando-se dos blogs e dos comentários para a participação do leitor, que espera isso”, diz Daniela Osvald Ramos, que faz doutorado na Universidade de São Paulo e é professora de jornalismo on-line nas universidades Cásper Líbero e Mackenzie.

Para o jornalista e escritor Roberto Romano Taddei, além dos comentários, que aproximam o leitor de quem escreve, possibilitando sugestão de assuntos e até mesmo causando reviravoltas em uma investigação, a estrutura dos blogs abre espaço para um texto mais livre e menos preso a processos editoriais, com conteúdo que muitas vezes fica de fora das notícias do jornal impresso.

“O recente sucesso dos blogs apresentou uma outra opção de narrativa, e os jornalistas perceberam uma maior liberdade para escrever nesse espaço do que nas matérias”, diz Taddei. “Além disso, vejo que os meios de comunicação não conseguem cobrir tudo o que é de interesse dos internautas. Os blogs que trabalham com notícias preenchem esse espaço, e já são utilizados como ferramenta por empresas jornalísticas”, explica.  QuestionamentoAlém do espaço livre aberto para a escrita, que possibilita aos internautas uma experiência antes restrita, os comentários são grandes influências trazidas pelo blog na interação com o leitor. “Eles questionam a posição do jornalista, seu próprio suporte. No blog, ele tem que sempre provar o que escreve, debater, defender suas opiniões, pois os leitores contestam. É preciso uma posição mais ativa”, diz Daniela.

Para ela, com a proliferação dos blogs começou-se a questionar o próprio jornalismo, e outra grande influência que pode ser observada hoje é a existência de matérias mais pessoais, na qual o repórter realiza a experiência e coloca sua influência pessoal. Isso vem de uma necessidade que o leitor tem de saber mais sobre quem escreve, algo que acontece muito nos blogs. “O leitor quer ver a subjetividade, saber como o jornalista se envolveu com aquele assunto”, diz. “Apesar disso, quem se propõe a fazer notícia na blogosfera está muito mais vulnerável, pois não está protegido por uma instituição jornalística, e irá responder diretamente pelo que escrever.”

Taddei acrescenta que a opção do internauta poder fazer sua própria cobertura jornalística é muito boa, fazendo com que o usuário seja também parte da notícia –- mesmo com as críticas relacionadas à credibilidade e ao conteúdo que, para ele, podem ser aplicadas a qualquer meio de comunicação. “Para mim, a única maneira de a imprensa reverter essa ‘concorrência’ com os blogs é entrar nesse meio, se utilizando da participação do leitor.”  Exemplos de sucesso Alguns jornais, principalmente nos Estados Unidos, já estão seguindo essa tendência de abertura do processo ao leitor além dos comentários e blogs, já adotados em alguns meios brasileiros. O "USA Today" e o "New York Times" têm em suas matérias espaço para comentários e a possibilidade de os leitores darem indicações aos textos, montando um ranking. “Com os comentários, o leitor deixa de ser um número na audiência, e passa ser uma pessoa com opinião e preferências”, diz Taddei.

Em relação a blogs bem-sucedidos na cobertura jornalística, o jornalista conta que, na maioria das vezes, para uma cobertura variada -- blogueiros sozinhos tendem a falar de assuntos específicos -- é preciso uma organização de pessoas. Neste setor, ele indica o Global Voices, página que recentemente ganhou sua versão em português, e que no Brasil se dispõe a traduzir blogs de todo o mundo para fazer uma cobertura de assuntos mundiais em português.  Do G1, em São Paulo
 + Matérias Relacionadas:

Genilton
Ferreira
Administrador do site
e Redator