Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
Microsoft cria software para 'espionar' usuários, diz jornal
17/01/08 às 10:45 h


A Microsoft está desenvolvendo um novo software no estilo "Big Brother", capaz de monitorar o desempenho dos funcionários no ambiente de trabalho por meio de suas expressões faciais, comportamento e estado de saúde, afirma uma reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal britânico The Times.


O diário teve acesso ao pedido de patente enviado há um ano e meio pela empresa ao Departamento Americano de Patentes e Marcas Registradas.


Segundo o The Times, o documento diz que a ferramenta permitiria aos empregadores acompanhar de perto a produtividade de seus funcionários ao terem acesso a seus "batimentos cardíacos, temperatura corporal, movimentos, expressões faciais, e pressão arterial".


O software "espião" permitiria que sensores sem fio captassem com precisão detalhes como "reações do cérebro, arrepios da pele, respiração e expressões faciais" de funcionários sentados no computador.


 

 Privacidade

Segundo o documento, o objetivo do monitoramento seria "automaticamente detectar frustração ou situações de estresse e oferecer a assistência necessária", escreveu o The Times.


Ao detectar mudanças no metabolismo, o software ligaria as informações a uma base com dados do funcionário, como peso, altura e condições de saúde.


Grupos de liberdades civis e advogados ouvidos pelo jornal criticaram a nova ferramenta, argumentando que o software representa uma "invasão em todos os aspectos da vida do funcionário e levanta várias questões sobre quebra de privacidade".


Em comunicado, a Microsoft confirmou ter entrado com pedido de patente para um novo software, mas disse que não é da prática da empresa "fazer comentários sobre patentes em andamento porque podem sofrer alterações ao longo do processo de aprovação pelo Departamento americano de Patentes e Marcas Registradas".


A gigante da informática ainda disse que a notícia publicada pelo The Times se refere a um sistema de monitoramento que "usa a freqüência dos batimentos cardíacos do usuário como exemplo de seu estado de saúde para detectar quando este precisa de ajuda no exercício de suas atividades".


A Microsoft acredita que o pedido de patente deve ser aprovado em três anos e meio.

 

Fonte:: G1 o portal de noticias da Globo 


 + Matérias Relacionadas:

Genilton
Ferreira
Administrador do site
e Redator