Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
Executiva sela acordo entre peemedebistas do Estado de Sergipe
03/10/07 às 08:36 h


Na tarde de ontem, em Brasília, a Executiva Nacional do PMDB selou o acordo entre os grupos que disputavam o comando da sigla em Sergipe. A Comissão Estadual Provisória será presidida pelo deputado federal Jackson Barreto, embora a nota oficial publicada pelo presidente do partido, Michel Temer, não tenha deixado isso claro. A Comissão Municipal Provisória de Aracaju ficará sob o comando do senador Almeida Lima.

Os diretórios de nove municípios também passaram às mãos do senador: Malhada dos Bois, São Miguel do Aleixo, Macambira, N. Sra. do Socorro, N. Sra. das Dores, Poço Verde, Poço Redondo, Simão Dias e Frei Paulo. Na tarde de hoje, Jorge Alberto e Almeida Lima devem se reunir para discutir as composições nos municípios.

A Comissão Estadual, como já havia sido anunciado, será composta por dois nomes indicados pelo grupo de Jorge Alberto, outros dois pelo deputado Jackson Barreto e três apontados por Almeida Lima, garantindo assim ao grupo de Jorge e Jackson o comando da sigla no Estado. Já Almeida Lima vai presidir e indicar outros dois nomes para integrar a Comissão Municipal, enquanto Jackson Barreto e Jorge Alberto indicarão mais duas pessoas.

Segundo o presidente licenciado do partido, Jorge Alberto, a Comissão Provisória tem um caráter interventor, e vai ser regida pelo estatuto do partido. Ela tem vigência de 90 dias, podendo ser prorrogada por igual período. Ao final da intervenção podem ser realizadas novas convenções, mas caso elas não aconteçam, ficam mantidos os diretórios estadual e o municipal.

Jorge Alberto ainda contou que o senador Joaquim Roriz, relator do processo que pedia a dissolução dos diretórios, retirou o seu parecer favorável à mesma. “Ele justificou-se pelo relatório que havia emitido, concordando com o pedido de dissolução. O senador Roriz disse que por conta das reuniões, e diante do acordo, o melhor seria retirar da ata o relatório que ele apresentou”, disse o presidente licenciado.

Agressão

Durante a reunião que aconteceu em Aracaju, na segunda-feira, o deputado Jackson Barreto disse que considerou a constituição da Comissão Provisória uma agressão. “O partido está sendo agredido. Mesmo presidindo a Comissão, não deixa de ser uma intervenção, uma agressão. Mas aceitamos, não queremos passar uma imagem de intransigentes”, disse.

Na mesma ocasião, Jorge Alberto falou que o diretório estadual está resignado, e fecharia com aquilo que fosse o menor prejuízo para o comando. “Se o partido entende que é preciso ceder a este tipo de barganha, paciência, é uma decisão política. Estamos num jogo onde o que está na mesa é a aprovação da CPMF, é alguém que chega de forma clara e diz: eu voto, mas quero o diretório de Sergipe. Na Folha de São Paulo de sábado está lá, não fui eu quem falou”, disse o presidente licenciado.

Ainda na reunião, Jackson confirmou a sua intenção de lançar-se na disputa para a Prefeitura de Aracaju, em 2008, mesmo que o diretório municipal esteja sendo comandado por Almeida. “Vou saber se o senhor Almeida Lima, mais na frente, vai querer participar de prévias no partido, de pesquisas. Porque o fato dele ficar na comissão provisória de Aracaju não lhe dará o direito de ser o candidato único a prefeito da capital, ele vai ter que definir isso com outros dentro do partido”, alfinetou.

Fonte: Jornal da cidade



 + Matérias Relacionadas: