Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
Extra: Déda anuncia aumento dos Militares
29/06/09 às 18:10 h


aninham@itabaianase.com.br

O governador Marcelo Déda anunciou na tarde desta segunda-feira, dia 29, a nova política salarial do governo para a Polícia Militar.

Segundo Déda, em maio (2009), o reajuste médio é de 24% e, até o final de 2010, os ganhos serão de 90%, sem contar os reajustes já aplicados.

Ainda segundo o governador, já em outubro será concedido 3%, em março de 2010 mais 5%, em maio de 2010 mais 8%, em julho de 2010 mais 8%, em setembro mais 8%, em novembro mais 8% e fecha o ano com 10% em dezembro.

No final de 2010 os militares terão um aumento de 74% além da incorporação das gratificações da Gracoex e da atividade militar, o que atingirá mais de 100% escalonado em l8 meses. Segundo o governador estará assegurado um acréscimo médio de 80% para praças e oficiais intermediários e de 40% para nível superior, que levando em consideração os triênios, terão aumento de 92%.

Marcelo Déda elogiou o trabalho realizado pelo deputado federal Jackson Barreto e senador Valadares, aos secretários Jorge Alberto (Administração) e João Andrade (Fazenda). Além de destacar a atuação do líder do Governo, deputado Francisco Gualberto (PT), para que houvesse êxito nas negociações.

A nova política salarial tem aplicação retroativa a 1º de maio e vai até o final de 2010.

Assembleia dos Militares

As Associações Unidas da Polícia Militar decidiram antecipar a assembléia, que estava marcada para a tarde de quarta-feira, para esta terça-feira, dia 30. A decisão é em virtude do anúncio do reajste feito pelo Governador Marcelo Déda na tarde desta segunda-feira.

Convocação dos deputados

O presidente da Assembleia legislativa, Ulices Andrade, confirmou a convocação extraordinária dos deputados para a próxima semana, sem nenhum custo para os cofres públicos, ou seja, sem nenhum pagamento aos parlamentares.


 + Matérias Relacionadas:

Aninha
Mendonça
Repórter e
Redatora