Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
A Responsabilidade de escolher um bom candidato
05/08/09 às 09:32 h


aninham@itabaianase.com.br

Neste momento em que começam a se perfilar os primeiros pre-candidatos, seja para a Câmara dos deputados, para as assembléias legislativas, para o senado da republica, seja para o executivo estadual ou federal, é o momento de avaliar quais os critérios e os aspectos que deveremos considerar para escolher o melhor candidato.

A RESPONSABILIDADE PARA ESCOLHER UM CANDIDATO

 No próximo  ano teremos eleições para Presidente, Governador, Senador, Deputados. Estamos num momento único para a nossa cidade, nosso estado e nosso país. Se não estamos satisfeitos e queremos mudar o estado de coisas que nos rodeiam, é justamente na nossa cidade por onde se iniciam estas mudanças. É um momento de decisão e de grande responsabilidade para cada um de nós. Mais importante do que o candidato, é o processo de escolha que deve ter como avaliação o caráter, a folha corrida e as propostas como premissas fundamentais. As ideologias e os partidos infelizmente estão falidos, pois transformaram-se em meras siglas para troca de favores e negociatas. Algumas sugestões que colhi oferecem indícios para a escolha. O roteiro mais difundido está relacionado com a confiança e sugere as seguintes indagações;
  • Qual candidato você confiaria o seu negócio por três meses?
  • Qual candidato você escolheria para cuidar e educar os seus filhos?
  • Para qual candidato você emprestaria dinheiro de olhos fechados?
  • Qual candidato você hospedaria na sua casa por três meses?
Eu acrescentaria ainda algumas outras questões, para mim ainda mais relevantes nos dias atuais, em particular quanto à credibilidade do político:
  • Qual candidato tem na sua vida alguma realização importante; é ou foi um trabalhador destacado; é um empresário bem sucedido; tem um passado de realizações pessoais, empresariais ou comunitárias?
  • Seu candidato enriqueceu nos últimos anos? Você sabe qual a origem do enriquecimento?
  • Seu candidato responde processos na justiça, seja na justiça comum, eleitoral, tem dívidas com o fisco, a previdência ou outras que o desabonem?
  • Você conhece as relações políticas, comerciais ou pessoais do candidato? Você as acha confiáveis?
  • Quais propostas o candidato tem para sua cidade, seu estado e nosso país? Lembre-se, favores imediatos são apenas para comprar a sua consciência.
Se todas as respostas indicarem um mesmo candidato, você estará fazendo a escolha mais acertada, caso contrário reflita e avalie melhor. Você poderia estar se perguntando: Porque gastar tempo com isso se, no fim das contas, vai ficar tudo igual? É justamente a sua atitude e o poder do seu voto que podem mudar tudo. Parar e refletir pode transformar nossa cidade, nosso estado e nosso país nos próximos anos. Busque fazer o certo, mesmo quando ninguém mais pareça se importar. Você irá fazer a diferença. Aceite este desafio e analise melhor os candidatos para fazer a sua escolha. Afinal, qual é a cidade que queremos para nós e nossos descendentes? O Brasil precisa de mais dignidade e credibilidade na política, mas, para isto, precisamos escolher políticos sérios, dignos, comprometidos, desgarrados de desejos pessoais ou mesquinhos cuja índole e passado os credenciem a cuidar do que é nosso, a nossa cidade, o nosso estado e o nosso País.

Colaboração: Sérgio Guilherme Gollnick


 + Matérias Relacionadas:

Aninha
Mendonça
Repórter e
Redatora