Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
Luciano:"É melhor reduzir salários a demitir contratados"
05/08/09 às 21:02 h


aninham@itabaianase.com.br

O prefeito de Itabaiana, Luciano Bispo (PMDB) disse, nesta quinta-feira, que já sanou com o radialista Eduardo Abril a questão das acusações de censura. Abril havia denunciado no microfone da Rádio FM Itabaiana que foi alvo de recriminação após propagar as precariedades da Educação no município. Isto porque, o radialista recebeu uma nota de repúdio encaminhada por dirigentes de escolas municipais.

"Nosso slogan sempre foi: progresso com liberdade. Não se pode amordaçar a imprensa. Pois sabemos que o que é anunciado visa o crescimento do município. Então, eu conversei com o próprio Eduardo Abril para esclarecer isso. Até porque a documentação não foi dirigida a Abril, ele é que se sentiu ofendido. E, com razão, fez a sua defesa. Mas isso já foi resolvido", observou o prefeito.

A nota, que estava assinada por dezenas de professores, solicitava da Rádio, na pessoa dos seus profissionais, uma postura de apuração dos fatos antes da divulgação dos mesmos. E, no caso, referia-se a informação anteriormente anunciada por Eduardo Abril: "em Itabaiana, há atraso no pagamento do transporte escolar, no pagamento de professores e no fornecimento da merenda para algumas escolas. A Secretaria de Educação deve salários de 170 professores contratados, com o agravante de o Sintese garantir que o município necessitaria de apenas 80 professores na situação de contratados".

Mesmo discordando das colocações, Luciano Bispo alegou que a nota foi uma atitude impensada e disse que já requereu da Secretária de Educação que o episódio não se repita. Contudo, frisou que, ao contrário do que é apresentado, está buscando implantar em Itabaiana melhores condições de ensino, e visa efetivar isso sem demissões no quadro de professores.

"Estou aguardando do Sintese um relatório comprovando onde está sobrando professor. Porque ir para o rádio dizer algo é fácil, queremos ver é a oficialização desses argumentos. Compreendo a luta deles pelo Piso Salarial, e estaremos nos preparando para cumpri-lo, conforme a Lei, no próximo ano. Agora, é preciso deixar claro que quem está buscando demissões é o Sintese e não a prefeitura".

O prefeito sustentou ainda que, se realmente a tese do sindicato estiver correta, o corte de 20% nos salários dos professores será a opção mais favorável do que as demissões. "Demitir: só mesmo em última instância. Mas cremos que não será preciso".

fonte: www.universopolitico.com.br ( por Raissa Cruz )


 + Matérias Relacionadas:

Aninha
Mendonça
Repórter e
Redatora