Principal
   Notícias Gerais
   Esportes
   Informática
   Variedades
   Eventos
   Educação
   Guia Astral
   Agenda
   Cobertura de Eventos
   Nossa Cidade
   Mural de Recados
   Utilitários
   Contate-nos
   Concursos
 
 
 
 
 
 Login:
 Senha:
 
Maria diz que seu grupo não ficará órfão
03/03/09 às 17:31 h


aninham@itabaianase.com.br

Curioso como em política determinadas informações nascem e se espalham mesmo não guardando nenhum vínculo com a verdade. Uma delas: a ex-prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça, PSB, sequer foi cogitada pelo governador Marcelo Déda, PT, para ser secretária adjunta de Educação, mas chegaram a dizer nas conversas de bastidores até o dia da posse dela. Seu oponente mais aguerrido no município, o deputado federal José Carlos Machado, DEM, fez até uma ironia: "É pouco. Déda deveria dar a ela a Secretaria de Segurança Pública. Porque de violência ela entende".

Maria Mendonça, que também sabe ser irônica, tira de letra esta situação: ‘Me nomearam sem a minha autorização'. "A última vez que estive com Déda foi em 22 de dezembro do ano passado, quando ele foi a umas inaugurações em Itabaiana, e nunca tratamos deste assunto", diz ela. O secretário de Educação, José Fernandes Lima, também estranhou a forma como o boato se espalhou. "Alguém andou lançando isto na mídia. Até agora ninguém do Governo falou disto comigo", diz. A adjunta de Zé Lima é a professora Hortência Pereira, que havia sido sua pró-reitora de Graduação na UFS. "Não tenho nada contra a pessoa de Maria e nada comigo foi tratado até agora, mas se o governador necessitar até o meu lugar está à disposição", diz Lima.


Herdeira ativa do líder político Chico de Miguel, o Francisco Teles de Mendonça, falecido recentemente, a professora Maria Mendonça se fez prefeita de Itabaiana em 2004 depois de três mandatos seguidos de deputada estadual - 94 98 e 2002. Ano passado ela tombou em seu projeto de reeleição frente ao bruxo Luciano Bispo de Lima, PMDB, que abocanhou seu quarto mandato de prefeito e se configura nome histórico da política de Sergipe. Mas ao modo dela, que é muito diferente do de muita gente fazer política - não é populista, tem o carisma meio enviesado, segue uma linha quase cartesiana de gestão pública -, Maria Mendonça também é uma líder, e não é anormal que líderes percam eleições, como já se deu com Lula, com João Alves, com Marcelo Déda.


Nos quatro anos em que foi prefeita, Maria descansou apenas 15 dias em férias. Ela diz que agora ainda está tomando pé da sua condição de não-prefeita, revendo documentos da gestão e não parou para planificar seu destino em 2010. Mas garante: na hora certa as decisões serão tomadas. "É óbvio que o nosso grupo terá candidato e apresentará como opção para o seu eleitorado, mas seria prematuro indicar qualquer pessoa hoje. Porque Maria não se reelegeu e não tem ninguém da família ou do grupo com mandato na política estadual não quer dizer que acaba o agrupamento. Só em Itabaiana temos 23.465 pessoas que não se renderam ao projeto do outro lado, e ali temos três vereadores na Câmara. Tudo isso representa 40 anos de luta e de história", diz ela. Seu irmão Zé Teles de Mendonça já foi deputado estadual e federal e, como ela diz, está sem mandato. Aliás, faz um tempão. Quem sabe não venha de um dos dois - ou dos dois - uma candidatura em 2010?


PS: Maria Mendonça deve ser recebida em audiência nesta ou na outra semana pelo governador Marcelo Déda. Foi ela quem pediu. Esta coluna ficou sabendo desta informação na quarta-feira de cinzas, depois de fechado o comentário acima, cujos dados foram passadas por Maria na quinta-feira, 19, véspera do carnaval.


*publicado no semanário Cinform edição: 1351 - Coluna Cinformando - Jozailto Lima


 + Matérias Relacionadas:

Aninha
Mendonça
Repórter e
Redatora